• claudia6788

Contrato bancário


Tenho um cliente que me procurou, pois ele comprou uma moto e as parcelas estavam 600 reais e ele renegociou as parcelas e elas foram para 400 reais, só que ele pagou 15 mil de entrada e as parcelas pagas durante um ano, 12 parcelas, praticamente 60% da moto foram reduzidas a 20%... E ele não tinha o que fazer e com medo de perder a moto ele me procurou, já que o veículo era o objeto de trabalho dele e isso foi durante a pandemia, uma época de instabilidade geral.

Esse contrato tinha taxa de IOF duplicada, tinha um seguro sem ter dado a oportunidade a ele de contratar um seguro por fora mais barato, havia algumas taxas que ele não conhecia e a taxa de juros cobrada era diferente.

A repactuação feita pelo João, trouxe uma dívida a mais... Entramos na justiça para rever esse contrato e pedimos apenas que fosse considerado tudo o que foi pago, abater o valor total do contrato e apurar o restante. Ninguém chegou falando que não deve, a gente pretende pagar (já que a ação ainda está rolando) o que realmente é devido, o que foi contratado. Acontece que para a nossa surpresa o banco alega que não houve nenhuma contratação com ele, que não tinha contrato de alienação financiaria (a compra da moto) e não apresentou nenhum documento, o banco negou... E sabe o que acontece nesses casos? Se o banco negou, não tem divida e isso foi um erro do banco, talvez o banco não tenha o contrato, já que acontece algumas vezes, mas nesse caso o contrato não foi encontrado e se o banco falou que não tem contrato, não tem dívida.


Se você se interessou sobre esse caso ou sobre esse assunto em especifico, vai dar uma olhada lá no meu canal do YouTube que tem um vídeo falando sobre isso!

Não tenha medo de exercer o seu direito, precisamos pagar apenas o que devemos.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo